Larissa Gaspar quer que aplicativos de delivery garantam equipamentos aos entregadores

18/08/2020

A vereadora Larissa Gaspar (PT) protocolou na Câmara Municipal de Fortaleza o Projeto de Lei n° 222/2020 que obriga empresas de delivery a garantirem mochilas padronizadas, capacete e jaquetas com nome e tipo sanguíneo do entregador. A medida vale para todos que se cadastrarem e sejam remunerados pela plataforma. O Projeto também obriga as empresas a fornecerem aos entregadores kit de higienização e máscaras em número suficiente para troca a cada três horas.

 

Pesquisa

 

Um estudo realizado por pesquisadores de quatro universidades federais do país, além da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), revela a situação de trabalhadores em plataformas de entrega por aplicativo, diante da pandemia pelo novo coronavírus e do agravamento do processo de precarização do trabalho. Segundo o levantamento, 52% dos entregadores entrevistados relataram que estão trabalhando os sete dias da semana; 56,4% informaram ter uma jornada de nove ou mais horas por dia.

 

Desde o início da pandemia, houve aumento médio de 30% nos pedidos de entrega em toda a América Latina, informados pelas empresas. Entretanto, a remuneração paga aos trabalhadores diminuiu em média 60%, com a queda nos valores dos bônus (relatada por 49,2% dos entrevistados) e nos períodos com tarifas dinâmicas. De cada 10 entrevistados, seis afirmaram não ter recebido nenhum apoio da empresa para diminuir os riscos de contaminação durante a realização da sua atividade profissional. Entre os 37,3% restantes, a maioria relatou ter recebido apenas orientações de como reduzir o contato com os consumidores de serviços. Apenas 19,4% disseram ter recebido álcool em gel das empresas.

 

Foto: Diário do Nordeste.